quinta-feira, 17 de abril de 2014

Hino a Anchieta

Dom Aquino Correa

Aqui nesta terra mimosa e sagrada
Foi que alma gentil quis a Deus entregar
O apóstolo audaz das florestas assombradas,
0 angélico poeta das praias do mar.

Anchieta, o teu nome é um poema que encerra
Os ciclos heróicos do nosso Brasil,
Que por ele viva abençoada esta terra
No bronze da glória por séculos mil.

Nasceste bem longe das nossas florestas,
Nas ondas do mar sob um céu todo azul,
Mas foi nesta noite que, meio de festas,
Tu viste o Brasil no Cruzeiro do Sul.

Tu foste o canário de voz doce e pura
Que, aos pés de Maria, em Coimbra, cantou.
Teu canto foi este: "O Mãe de ternura,
A ti para sempre eu agora me dou”.

Aqui tu vieste, aqui tu morreste,
Tu és do Brasil, brasileiro tu és.
Agora tu vives na pátria celeste
Mas neste Brasil caminharam teus pés

Cantei este hino uma vez por semana durante os cinco anos que estudei no "Grupo Escolar Padre Anchieta" e por incrível que pareça, só lembro da música do estribilho que é a única parte que lembro a letra de cor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário